Papa reitera apelo para 'apagar' dívida de países pobres

Por Agnaldo Santos e Herick Rios em 01/09/2020 às 11:19:48
Em abril, países do G20 decidiram suspender até o fim de 2020 a dívida para países mais pobres do mundo; ONGs, assim como o Banco Mundial, pedem para prolongar esta moratória até 2021. O Papa Francisco discursa enquanto recita a oração do meio-dia da janela com vista para a Praça de São Pedro, no Vaticano, no domingo (30)

Andrew Medichini/AP

O papa Francisco reiterou, nesta terça-feira (1), o apelo para "apagar" a dívida de países pobres, menos preparados para enfrentar as consequências econômicas da pandemia de coronavírus.

"Renovo meu apelo para apagar a dívida dos países mais frágeis, à luz dos graves impactos das crises de saúde, social e econômica que devem encarar após a Covid-19", escreveu o pontífice em um texto publicado por ocasião da "Jornada Mundial da Oração pelo Cuidado da Criação".

O papa já havia feito um pedido semelhante em sua mensagem de Páscoa, em 12 de abril, durante o confinamento da Itália, em uma Basílica de São Pedro completamente vazia.

Em seu longo texto publicado nesta terça-feira, Francisco defende "uma justiça reparadora" e faz um convite para "restabelecer relações sociais igualitárias, restituindo à cada qual sua liberdade e seus bens, e apagando a dívida de outros".

"Não deveríamos esquecer a história da exploração do sul do planeta, que provocou uma dívida ecológica enorme, devido principalmente ao saque de recursos e ao uso excessivo do meio ambiente para a eliminação de resíduos" alegou o pontífice.

Os países do G20 decidiram em abril suspender até o final de 2020 os reembolsos da dívida dos países mais pobres.

Várias ONGs, assim como o Banco Mundial, pedem para prolongar esta moratória, que envolve 76 países, até 2021. Os países do G20 se pronunciarão a respeito em outubro, data de sua próxima reunião.

Fonte: G1

Comentários